segunda-feira, 24 de julho de 2017

Brincar na Lama: engenheiro alemão monta versão bruta da Mercedes Classe E Wagon All Terrain




Na segunda metade dos anos 1990 as Cross Wagons faziam o maior sucesso. A Subaru foi a primeira a investir no segmento com a Legacy Outback, logo em seguida a Volvo lançou a linha Cross Country e a Audi com a A6 All Road Quattro. No Brasil, a Palio Weekend Adventure e a Parati Crossover tornaram sinônimo deste nicho, que logo foi tomado pelos Crossover e SUVs compactos encerrando de vez a era das wagons com vocações de todo terreno. Mas na Europa o mercado parece vivo, basta vermos a robusta MercedesClasse E All Terrain 4X42, que tem em seu DNA o gene 4X4X2 da ClasseG 500.




O projeto do modelo é do engenheiro Jürgen Eberle, que desenvolve projetos sob os modelos da Classe E, e teve início seis meses atrás. Primeiramente, Eberle decidiu aumentar a distância entre a carroceria e o solo em apenas 40 milímetros em seguida o engenheiro achou que poderia dar um passo a diante: montar o modelo sob a plataforma do Classe G. O trabalho com esta experiência parecia difícil, então Eberle pediu ajuda de alguns colegas que investiram no nascimento do Classe E All Terrain 4x42.





Perto da versão convencional da Classe E Wagon, o All Terrain 4x42 parece um monstro. A perua ficou 200 milímetros mais larga, graças aos novos para-lamas feitos em de fibra de carbono, e ficou 400 milímetros mais distante do solo, quase o triplo do All Terrain original, que é de 160mm. Se por fora o modelo se comporta de forma rústica, internamente o luxo típico dos Mercedes-Benz continua quase que intocado.    



As mutações feitas no modelo são capazes de fazer a alegria de vários condutores. O modelo é capaz de vencer obstáculos como caminhos rochosos, troncos caídos, rios com pequenas profundidades, arbustos, descidas íngremes e outros desafios que são ultrapassados com facilidade pelo 4X42 . Tudo isso graças ao auxílio das rodas de 20 polegadas aliadas ao sistema de tração 4x4 controlada eletronicamente, que contribuem para a aderência da station ao solo e que em nada deve aos SUVs maiores com vocações off-road da Mercedes e de outros fabricantes.    




O 4X42 é movido a um motor 3.0 a gasolina, diferente dos All Terrain convencionais, que têm somente opções de motores a diesel, o que contribui para que não falte torque para enfrentar terrenos menos amistosos. Diferente dos modelos de linha, o All Terrain 4X42 não possui bloqueios mecânicos de diferenciais aliado ao câmbio de baixa relações faz o modelo equiparar-se em desempenho a off-roads maiores.



As peripécias que Eberle e seus amigos fizeram no Classe E All Terrain, parecem ter animado a diretoria da Mercedes, que pensa seriamente em produzir um pequeno lote do experimento para coloca-los à venda, sem contar interessados de todo o mundo em adquirir o 4x42, talvez por saudosismo das station-wagons desbravadoras de décadas atrás, ou por fiéis apoiadores da causa Save the Wagons!    





Moshimoshi! : Suzuki divulga primeira imagem do novo Swift Sport




O Salão de Frankfurt se aproxima, e algumas novidades da mostra alemã começam a surgir na rede. A Suzuki se antecipou e divulgou a primeira imagem da versão Sport do Novo Swift, modelo que tentará rivalizar com a versão GTI do Volkswagen Up! e do novo Ford Fiesta ST, na Europa

A imagem de perfil mostra um aspecto agressivo na carroceria. A dianteira recebeu uma nova grade no estilo bocão, o spoiler dianteiro e as saias laterais arrematam a esportividade do pequeno japonês, bem como as rodas de liga leve com tratamento diamante. Espera-se que sob o capô, a Suzuki volte a oferecer o motor 1.4  turbo Boosterjet, um quatro cilindros a gasolina com potência de 138 cavalos, mas ajustado para receber 4cv a mais na potência.  


Internamente o modelo deve receber detalhes mais esportivos e itens tecnológicos como o sistema de informação e entretenimento ativado por uma tela tátil de 4,2 polegadas, incorporada ao painel de instrumentos, além de conectividade Bluetooth, Apple CarPlay e Android Auto.  Já o preço do modelo na Europa, será próximo dos 18 mil euros. Embora seja mostrado em Frankfurt, o modelo deverá ser lançado em 2018, provavelmente no Salão de Genebra.   


Apenas 30: Bentley revela edição do Continental GT conversível inspirada em iates




Décadas atrás a H.J. Mulliner era a famosa fornecedora de carrocerias para os carros da alta realeza automotiva britânica, os Bentley, hoje a marca inglesa controlada pelo Grupo Volkswagen designa versões mais exclusivas de seus modelos com o sobrenome Mulliner, que traz em seu DNA uma trajetória de luxo e alta qualidade. O mais novo modelo a receber a nomenclatura é a versão conversível do Continental GT, batizada de Galene Edition, edição que se inspira nos iates de luxo que lotam as Rivieras durante o verão europeu.    





Para desenvolver a Galene Edition, os engenheiros da Bentley foram procurar os experts da Princess Yacht, estaleiro baseado em Plymouth no Reino Unido, criada em 1965 e responsável pelas melhores embarcações com as cabines mais luxuosas da Europa e bastante conhecida em todo o planeta. A começar pela cor da carroceria em um exclusivo tom branco brilhante (chamado de Glacier White), bastante comum em iates, e detalhes como os frisos em azul brilhante uma referência ao estilo navi dos navegadores.





Por falar em azul, a cor também está presente na capota do Galene Edition, o compartimento de bagagens tem tratamento em Nogueira, lembrando o interior dos iates, material que também orna o console central. Os bancos e o revestimento dos painéis laterais possuem Linho e Portland, materiais utilizados nas super embarcações e peças artesanais no painel assinadas pelo ilustrador espanhol Jaume Vilardell . Apenas as imagens desta nova variante do Continental GT conversível que terá apenas 30 exemplares todos equipados com um motor 4.0 V8 de 500 cavalos. O preço ainda é um mistério.



sexta-feira, 21 de julho de 2017

Luxo Redefinido: Mercedes realiza face-lift na Classe S





Uma semana após a Audi revelar a quarta geração do A8, a Mercedes-Benz apressou-se em mostrar um face-lift no modelo mais luxuoso da linha, a Classe S, tudo isso para manter o posto deste nicho de mercado na Europa e bater de frente com as inovações mostradas pelo modelo da marca de Igolsdtadt.




Como toda maquiagem de meia-idade feita na maioria dos modelos, para se manterem competitivos, a limusine alemã recebeu novos para-choque na dianteira e na traseira, lanternas ligeiramente redesenhadas e faróis dianteiros com três barras de luzes diurnas em LED e faróis multi-facho dotados com a mesma tecnologia, além da nova grade dianteira, antes presente apenas nas versões com motores V12, agora presente em toda a linha.    





Se o modelo da Audi impressionou por trazer a última geração no quesito direção autônoma, a marca de Stuttgart também inseriu novos sistemas como o Active Assist, formado pelo Active Distance Assist Distronic, que utiliza dados via satélite pata acelerar ou diminuir a velocidade no trajeto, sobretudo em acostamentos, congestionamentos e pedágios. O Active Lane Change Assist, pode trocar o veículo de faixa com um simples toque do indicador no comando, inclusive em altas velocidades.




Há ainda  a central de comunicação CAR-T-X, que se comunica com outros veículos Mercedes equipados com este sistema, informando as condições do trajeto para que o motorista possa desviar de eventuais problemas de tráfego, como engarrafamentos e outros empecilhos. O novo Classe S também pode ser estacionado remotamente, basta o proprietário instalar um aplicativo em seus smartphone e estacionar o carro do lado de fora.   





A Mercedes também trabalhou dentro do capô, substituindo o motor 3.0 V6 a diesel por um novo 3.0 seis cilindros em linha no S 400d, este motor desenvolve uma potência de 334 cavalos. Esta versão é equipada com tração traseira e câmbio automático de 9 velocidades. Afora esta mudança, as soluções mecânicas permanecem as mesmas, com suspensão a ar de série e o Magic Body Control (controle mágico da carroceria, em inglês), que utiliza uma câmera acoplada ao para-brisas que "lê" a trajetória à frente e manda um "recado" à suspensão, para que se adapte ao que vem por aí, sejam degraus na pista, buracos ou curvas, item disponível apenas nas versões V12.






De série o Classe S revitalizado inclui assistente de estacionamento com uma câmera, faróis multi-facho em LED, bancos dianteiros elétricos com memorização de ajustes, iluminação ambiente de 64 cores, AppleCarPlay e Android Auto e telefone sem fio.




terça-feira, 18 de julho de 2017

Olha Ela! : Mercedes apresenta Classe X na África do Sul





Sempre na vanguarda dos fabricantes de luxo, a Mercedes-Benz apresentou hoje na Cidade do Cabo, na África do Sul,  a Classe X, desta vez a marca alemã famosa pelos carrões de luxo e esportivos e muitas glórias nas corridas de F1 e outras competições, aposta nas picapes de luxo, mercado sem grandes representantes na Europa e em outras partes do mundo.

O modelo que faz parte de uma associação com a Renault-Nissan, e utiliza a plataforma da Nissan Navarra, traz os traços da picape nipônica com o estilo presente nos SUVs da marca de Stuttgart. Do conceito apresentado no ano passado quase tudo foi aproveitado, mas a versão final ficou com linhas mais enxutas, faróis com Luzes LED ligeiramente maiores, entradas de ar menores e a grade com linhas duplas e a enorme estrela de três pontas.




A traseira exibe linhas simples e retas, com lanternas estreitas dispostas verticalmente e mais uma logo da Mercedes no centro da tampa da caçamba. Um santo-antônio com brakelight integrado juntamente com os estribos das laterais finalizam o estilo, dando um visual robusto e sóbrio, diferente de picapes de alto-luxo, como as já saudosas Cadillac Escalade EXT, talvez as únicas representantes de picapes de luxo.




Além da beleza, a carroceria também tem sua funcionalidade. A tampa da caçamba abre em 90 graus, se isso não for suficiente, há uma supressão do para-choque aumentando o ângulo para 180 graus. A Classe X vem com a área de carga iluminada e uma luz auxiliar localizada abaixo do brakeligh que ilumina toda a caçamba, alimentadas por uma bateria de 12volts, também de série. Por falar em carga, a Classe X pode transportar até 1,1 toneladas em todas as versões.




Inicialmente, o Classe X virá com três pacotes de equipamentos: Pure, Agressive e Power, cada qual com uma lista de equipamentos distintas. A carroceria seria oferecida em nove cores e as opções de rodas podem ser de 17, 18 e 19 polegadas, dependendo do pacote escolhido. Entre os opcionais estarão um quadriciclo e uma janela traseira deslizante operada eletronicamente.





As opções de motorização contará com quatro variantes, duas opções de câmbios e três tipos de acionamento. As opções a diesel começam com um quatro cilindros em linha 2.3 turbo, que desenvolve 163 cavalos, e um bi-turbo de 190cv.  As opções a gasolina, contam com um quatro cilindros em linha 2.3 de 160cv e um V6 de 258cv. As trocas podem ser feitas por um câmbio manual de seis velocidades, ou duas opções automáticas de sete velocidades, e tração traseira ou nas quatro rodas selecionável. Exceto a versão com motor V6, oferece o G-tronic Plus com sete relações e tração integral.






A Mercedes não divulgou os preços da Classe X, a picape estará disponível no mercado europeu e americano no início do ano que vem. Além dos Estados Unidos e Europa, o modelo deverá ser distribuído para a África do Sul, Austrália, Argentina e Brasil. Por aqui a previsão é de que a luxuosa picape chegue apenas em 2019, e deve abrir as portas para este segmento entre as marcas de luxo, basta lembrar que quando os SUVs de luxo nem eram moda, a Mercedes já oferecia o Classe G e mais tarde a Classe M, vamos ver se demorará muito ou pouco para que outros fabricantes premium e de luxo sigam o exemplo da Mercedes e invistam neste novo nicho.  


Será que é?: próximo modelo Alpine deverá ser um SUV





A reaparição do Alpine A110 (que no Brasil era o famoso Willys Interlagos), no último Festival de Velocidade de Goodwood, deixou todo mundo ansioso para rever nas ruas o fabuloso esportivo francês. Mas os planos da nova divisão do grupo Renault-Nissan vão além do cupê e já tenta alçar voos em outras áreas: a dos utilitários esportivos!

Segundo o site inglês AutoExpress, fontes ligadas à nova marca afirmam que um SUV está em desenvolvimento, e que será o segundo modelo lançado pela Alpine. O utilitário deverá seguir as linhas do A110, e poderá compartilhar a mecânica dos modelos tratados pela Renault Sport, possivelmente a que será utilizada no novo Mégane RS.



Projeções do site Auto Express, sugerem um design inspirado no A110, mas a traseira lembra muito as linhas do concorrente Porsche Macan... 


Espera-se que o jipe esportivo surja com duas opções de tração, traseira e integral, e que o motor 1.8 turbo a gasolina de 300cv, que a Renault Sport trabalha para o Mégane RS, deva estar sob o capô do SUV da Alpine. Mas esta deve ser a versão mais potente do modelo, segundo as fontes ainda não há planos para que o modelo possa se adequar a um propulsor maior, já aos motores híbridos ou totalmente elétricos, a possibilidade é quase certa.


A Alpine espera poder competir em pé de igualdade com modelos das marcas alemãs como os da Mercedes mexidos pela AMG, mas a briga será mesmo com os Porsche Macan e o novíssimo Alfa Romeo Stelvio, com um preço em torno dos 45 mil euros.



segunda-feira, 17 de julho de 2017

Modelo Americano: site russo divulga imagens da versão U.S.A. do Buick Regal GS







Os americanos estão ansiosos para ver a versão GS do Buick Regal Sportback ser lançada nos Estados Unidos. Em abril o site chinês CarsNewsChina.com havia mostrado imagens de um protótipo da versão sino da subsidiária de médio luxo da General Motors. Agora o site russo Kolesa mostra a primeira imagem oficial de divulgação do modelo.

O Buick Regal Sportback compartilha a plataforma com o Opel Insígnia Gran Sport. No mercado chinês, o Regal GS utiliza um motor quatro cilindros 2.0 turboalimentado com potência de 255 cavalos, basicamente o utilizado pela antiga geração do GS nos Estados Unidos. A versão americana deverá vir com um 3.6 V6 de 310cv.






Pelas imagem vazada vê-se um belo trabalho estilísticos, usando peças cromadas nas tomadas de ar da dianteira, faróis com máscara negra e rodas escuras de 18 polegadas com tratamento fosco, e o interior bastante esportivo.  A imagem revelada da dianteira se assemelha a foto vazada pelo site chinês três meses atrás. Na época, esperava-se ver o modelo no Salão de Xangai, o que leva a crer que a traseira trará o novo para-choque com luzes auxiliares de freio na vertical e novos escapamentos.



Imagens vazadas em abril, pelo site CarNewsChina.com 

Especulava-se que o modelo seria totalmente redesenhado, abrindo a possibilidade de uma nova geração do Regal, uma vez que a base utilizada pelo modelo pertence a alemã Opel, que foi comprada pelo Grupo PSA, mas a histórica do famoso modelo da linha Buick ainda terá muitas estradas para rodar e agora com tratamento mais esportivo. 


domingo, 16 de julho de 2017

Dois Volumes e Meio: Hyundai lança versão fastback do i30 na Europa




Nos anos 1990 os modelos fastback eram bastante populares entre a maioria dos fabricantes, sobretudo os japoneses e europeus, que buscando uma versão mais esportiva de seus grandes sedãs viam neste tipo de carroceria uma solução de aumentar as vendas. A sul-coreana Hyundai parece tentar reviver os dois volumes e meio na nova geração do i30, só que o tenta vender como uma versão cupê de quatro portas.




A versão acaba de desembarcar na Europa e por lá já está dando o que falar. A nova versão se junta as opções hatch e station wagon do novo i30. A nova geração do compact premium tentará incomodar o novo Fiat tipo por lá. Comparada a versão hatchback, o 130 fastback cresceu 12cm na carroceria, diminuiu 13 cm na altura, o sistema de suspensão recebeu reforços para ficar 15% mais rígido, para garantir um desempenho mais esportivo ao modelo, e para garantir esta sensação, foram colocadas rodas de 18 polegadas e uma espécie de bico de pato na tampa do porta-malas para melhorar a aerodinâmica do modelo.




Sob o capô, está uma gama de motores iniciada pelos motores turbo a gasolina três cilindros 1.0 T-GDi de 120 cavalos e o quatro cilindros 1.4 T-GDi de 140cv. As versões a diesel contam com o 1.6 CRDi com potências de 110 ou 136cv. Todas as opções de motores contam tanto com o câmbio automático de 7 velocidades e dupla embreagem, ou o manual de 6 velocidades.




A lista de equipamentos inclui sistema de travagem automática de emergência, cruise-control adaptativo, regulador de velocidade e um sistema que previne que o condutor adormeça durante a viagem. Há ainda uma tela tátil multimídia de 8 polegadas com conectividade para AppleCar Play e Android Auto. O sistema multimídia inclui de série assinatura de 7 anos para que o proprietário usufrua de serviços e atualizações de informações sobre as condições de trânsito, clima e dicas sobre locais interessantes. Na Europa  a nova linha i30 tem preço inicial de € 20.000, algo em torno de R$ 72.9190, na conversão do dia.